Pular para o conteúdo principal

Acabou a graduação? Saiba a diferença entre pós-graduação lato sensu e stricto sensu.

Há uma certa confusão, mas em síntese dá para facilitar a compreensão: Pós-graduação stricto sensu é Doutorado, Mestrado e as substanciais (Pós-doutorado e Pós mestrado). Já a pós-graduação lato sensu são os demais om carga menor e com disciplinas menos afuniladas, mais genéricas, tais como MBA, especialização, etc.

As pós-graduações lato sensu compreendem programas de especialização e incluem os cursos designados como MBA (Master Business Administration). Com duração mínima de 360 horas, ao final do curso o aluno obterá certificado e não diploma. Ademais são abertos a candidatos diplomados em cursos superiores e que atendam às exigências das instituições de ensino – Art. 44, III, Lei nº 9.394/1996.

As pós-graduações stricto sensu compreendem programas de mestrado e doutorado abertos a candidatos diplomados em cursos superiores de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino e ao edital de seleção dos alunos (Art. 44, III, Lei nº 9.394/1996). Ao final do curso o aluno obterá diploma.

LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

Art. 44. A educação superior abrangerá os seguintes cursos e programas: 
I - cursos seqüenciais por campo de saber, de diferentes níveis de abrangência, abertos a candidatos que atendam aos requisitos estabelecidos pelas instituições de ensino, desde que tenham concluído o ensino médio ou equivalente;       
II - de graduação, abertos a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente e tenham sido classificados em processo seletivo;
III - de pós-graduação, compreendendo programas de mestrado e doutorado, cursos de especialização, aperfeiçoamento e outros, abertos a candidatos diplomados em cursos de graduação e que atendam às exigências das instituições de ensino;
IV - de extensão, abertos a candidatos que atendam aos requisitos estabelecidos em cada caso pelas instituições de ensino.
§ 1º  O resultado do processo seletivo referido no inciso II do caput deste artigo será tornado público pela instituição de ensino superior, sendo obrigatórios a divulgação da relação nominal dos classificados, a respectiva ordem de classificação e o cronograma das chamadas para matrícula, de acordo com os critérios para preenchimento das vagas constantes do edital, assegurado o direito do candidato, classificado ou não, a ter acesso a suas notas ou indicadores de desempenho em provas, exames e demais atividades da seleção e a sua posição na ordem de classificação de todos os candidatos.                  
§ 2º No caso de empate no processo seletivo, as instituições públicas de ensino superior darão prioridade de matrícula ao candidato que comprove ter renda familiar inferior a dez salários mínimos, ou ao de menor renda familiar, quando mais de um candidato preencher o critério inicial.§ 3o  O processo seletivo referido no inciso II considerará as competências e as habilidades definidas na Base Nacional Comum Curricular. 


Marx Rodrigues Qual a diferença entre pós-graduação lato sensu e stricto sensu?
Qual a diferença entre pós-graduação lato sensu e stricto sensu? 
Imagem Pixaby 

Base:http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=13072:qual-a-diferenca-entre-pos-graduacao-lato-sensu-e-stricto-sensu



Postagens mais visitadas deste blog

O Rei põe a mão na massa e assume a front

O Rei está sempre na frente liderando. Ele não foge da luta nem deixa que seus compatriotas seja humilhado e desonrado por outros. Um Rei protege seus filhos  e o negócio. Pois, o Negócio é o objetivo de todos. 
A liderança não é um cargo profissional. Ela é o que mais se aproxima da relação entre pais e filhos. O líder destina aos seus de tal forma que almeja que todos estejam  na condição justa de trilhar seu  próprio caminho, e sempre que pode, os ajudam. O líder mantém a união e resolve as divergências. 
Liderar não é dar ordens, tampouco está na condição de mando e desmando. Pelo contrário, que assume a liderança é o primeiro a ouvir, a erguer a espada  no front e o último a sair dele. 
Seja Rei, seja líder Rei. 

Ainda em Terras de negócio quem tem ideias é rei.

Dizem que em terras de cego quem tem olho é rei.
Em terras de Negócios quem tem boas ideias também pode virar rei. Há muitas ideias soltas por aí, mas poucas delas possui em seu teor a essencialidade para frutar-se em negócios.  Não basta ter apenas a ideia, é preciso ter idéia de meios, métodos e resultados.
Os meios condicionam instrumentos necessários para almejar os resultados. A ideia nua e crua é como um sonho fantasioso que não se realiza porque é logicamente e fisicamente impossível. 
Há de se levar a ideia ao papel, descobrir a eficiência que ela traz e sua eficácia. No que vai ser útil e como será útil.  Se coloque no lugar do cliente  e questione a utilidade. Vai ver que é muito mais difícil ser Rei em terras de negócios. 
Seja um Rei!



O preço da hora e o preço do trabalho

Por 05 anos o dever era acordar cedo, mais precisamente as 06 horas da manhã,  passar pelo sufoco da vida moderna e trabalhar, ganhando pouco até as 16 horas, de segunda a sábado. Aos fins de semana,  chorava por não poder sair a convite de seus amigos curtindo dia a pós dia. Considera-se a pressão moral da família e da própria responsabilidade.

A história poderia ser outra.  Abriu um negócio e trabalha de domingo a domingo das 06 as 20 horas enquanto perde o fim de semana com os amigos.

Considera-se hora, o tempo.

O preço do trabalho é diferente do preço da hora trabalhada. Essa hora é o tempo do  profissional, o tempo consumido na vida. O tempo sem amigos e sem família, o tempo que dedicou ao sonho e aos objetivos.

O preço do trabalho, quem determina é o mercado, o preço do profissional, é determinado pelo seu auto julgamento, seu auto valor.


O tempo não para, porque nunca se inicia.



Ler é bom, escrever é melhor

Ler é bom, escrever é melhor. É comum, ao menos em Minas, que se diz um velho ditado que ninguém realmente sabe de onde é, mas que todos dizem, com o fato de ser verdade dogmática.  Devemos ouvir mais e falar menos.  Na contrapartida, em tempos de prosperidade tecnológica e de comunicação esse modelo de chamada é útil mais que grandes reportagens porque as remete  inúmeras possibilidades.
Agora é certo para uma inversão parcela, do ditado anterior. Ler é bom, e escrever é melhor, pois, é necessário contribuir com seu conhecimento para que ele faça o bem do qual eu sentido para você. Em síntese, leia muito, escreva muito mais.

A viagem do século

A viagem do século...
Alguns diriam que seria a suposta ida do homem a lua, outros diriam sobre alguma sonda viajando no espaço profundo.
Ha aqueles que defeririam sua própria viagem fantagórica, e mesmo aqueles que atravessaram o oceano num barco a vela ou uma aventura qualquer por aí.
Pelo entusiasmo do boom dos anos 2005 e 2010, as cidades viraram aldeias multiculturais sem precedentes, aos frutos da migração e imigração universalizadas. Os sonhos e a irresponsabilidade se confundiam.
Os tempos bons passaram, não se cuidaram e 2019 chegou. Os tempos sombrios, radicais e de desprezos, as vítimas são os mesmos que ignoraram os riscos e continua a negligencia-os.
Sem casa, sem dinheiro, sem comida e dormindo nas ruas, deu glorias a mais bela viagem de 03 dias até a humilde casebre dos pais no interior do Brasil.